Clima

› 21 de junho de 2010

Não reclame do inverno

(Atenção: este blog foi aposentado. No lugar dele, surgiu o Gabriel Quer Viajar. Vá lá. É muito mais bonito e tal.)

Em homenagem ao inverno que começa hoje, e para você não reclamar da sua cidade, aqui estão as dez capitais mais geladas do mundo, segundo o Skyscanner.

Astana, Casaquistão, -52ºC:

Olha o Borat ali no meio

Ulaanbaatar, Mongólia, -49ºC:

Foto: turbatn - Flickr

Minsk, Belarus, -40ºC:

Foto: AFP/Getty

Ottawa, Canadá, -37ºC:

Reclama de tomar banho de manhã, reclama

Helsinque, Finlândia, -33ºC:

Foto: taivasalla - Flickr

Bucareste, Romênia, -32ºC:

Foto: cod_gabriel - Flickr

Vilnius, Lituânia, -30ºC:

Foto: Darius Petrulaitis - http://foto.petrulaitis.lt

Tallinn, Estônia,-30ºC:

Foto: http://eriti.masendav.net

Nuuk, Groenlândia, -29,5ºC:

Foto: jesper-albrechtsen - Flickr

Varsóvia, Polônia, -29ºC:

AP

- Gabriel Prehn Britto
0 comentários
› 27 de abril de 2010

Hérna kemur sólin

(Atenção: este blog foi aposentado. No lugar dele, surgiu o Gabriel Quer Viajar. Vá lá. É muito mais bonito e tal.)

No meio de tantas notícias sobre o vulcão-palavrão, um tweet do blog Vida na Islândia me chamou a atenção na semana passada:

@vidanaislândia

Como assim, “primeiro dia de verão na Islândia”? Estamos em abril. Não é início de verão em lugar nenhum no mundo. Foi quando o excelente (não canso de repetir) This is Iceland deu o link para a explicação do mistério.

@thisisiceland

Sim, 22 de abril foi mesmo o primeiro dia de verão na Islândia. Mas isso de acordo com o calendário antigo islandês, o “misseratal”, criado praticamente junto com a ocupação da ilha, lá pela segunda metade do século IX.

Neste calendário, o ano só tem duas estações: inverno e verão. E o verão inicia no dia em que as temperaturas passam de “abaixo da média” para “acima da média”.

Pode parecer uma besteira, mas segundo os islandeses, nos últimos 30 anos os dias de início de verão e de inverno caíram muito próximos dos períodos em que estas mudanças aconteceram.

Até os cientistas comprovam a eficiencia do “misseratal” (que significa “calendário de meio ano” na mesma língua que inventou de chamar um vulcão de Eyjafjallajokull). Segundo eles, os ventos que caracterizam o inverno por lá diminuem neste período, além de acontecer uma mudança na circulação na atmosfera, responsável pelas tempestades islandesas.

Então se você anda com saudades do verão, demorou para embarcar para a Islândia. Tá rolando mó praião por lá.

Bjork e seus vulcões islandeses

A propósito, a moça desinibida da foto acima é a Björk e “hérna kemur sólin” significa “Here Comes the Sun” em islandês (de acordo com o Google Translate).

- Gabriel Prehn Britto
0 comentários
› 8 de janeiro de 2010

This is real life

(Atenção: este blog foi aposentado. No lugar dele, surgiu o Gabriel Quer Viajar. Vá lá. É muito mais bonito e tal.)

Para quem acha que viver em Amsterdã é pedalar com os cabelos ao vento todos os dias.

NETHERLANDS SNOW

Foto de Margriet Faber, gentilmente roubada por mim do belo blog ciclístico O Gregário, de Cleber Gomes.

- Gabriel Prehn Britto
0 comentários
› 7 de novembro de 2009

Na rua, na chuva, na Noruega

(Atenção: este blog foi aposentado. No lugar dele, surgiu o Gabriel Quer Viajar. Vá lá. É muito mais bonito e tal.)

Inspirado por um sábado modorrento, com chuva ininterrupta em Porto Alegre, resolvi descobrir qual é a cidade do mundo mais detestada por São Pedro, ou aquela com a maior quantidade de chuva ao longo do ano.

Eu já tinha visto algum programa falando sobre isso certa vez, mas não lembrava o nome da pobre localidade, só lembrava que era lá para aquelas bandas escandinavas. Minha memória estava certa: a capital mundial da chuva é Bergen, na Noruega.

Ser meteorologista deve ser bem fácil em Bargen (Foto: larigan - Flickr)

Você acha chato morar em Porto Alegre, uma cidade onde chove, em média, 1347 mm por ano? Ou em São Paulo, onde São Pedro derruba 1454 mm de água sobre as ruas engarrafadas a cada 365 dias? Pois não reclame mais. Em Bergen, a média de precipitação anual é de escandalosos 2250 mm, segundo números do WMO - World Meteorological Organization, órgão da ONU que estuda o clima no planeta.

Entre 29 de outubro de 2006 e 21 de janeiro de 2007, choveu todos os dias em Bergen. Foram nada menos que 85 dias consecutivos de água. Haja saco, TV a cabo e internet banda larga em casa, hein?

Hm, será que chove hoje? (Foto: wOLD - Flickr)

Segundo o Wikipedia, esse exagero acontece por causa da localização da cidade (óbvio). Leiga e porcamente explicando, ela é cercada por montanhas que fazem com que o ar úmido do Atlântico Norte estacione sobre a sua cabeça. Ele se transforma em nuvens e, em seguida, chuva. É mais ou menos o que acontece em Ubachuva, São Sebastrovão e Caraguatachuva, no litoral paulista, cercadas pela Serra do Mar. Captou?

Por causa da quantidade de chuva, Bergen é conhecida como “a Seattle da Europa”. Porém, reza a lenda que Seattle não tem tanta chuva assim (são apenas 940 mm/ano), mas leva a fama por causa dos seus 226 dias nublados entre janeiro e dezembro.

TURISMO MOLHADO

A esta altura você já cortou Bergen do seu mapa de férias, certo? Então coloque de novo, porque a cidade tem muito mais do que guarda-chuvas, capas e poças d’água para oferecer ao turista.

Sognefjord (Foto: Vault Handler - www.visitnorway.com)

Trata-se da segunda maior cidade da Noruega e a principal porta para a região de Hordaland, onde se encontram muitos fiordes, uma das maiores atrações do país.

O porto Bryggen, construído no século XI também é uma atração por lá. Aliás, uma atração que tem o aval da Unesco, porque já foi tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

O porto de Bergen (Foto: Bergen Tourist Board / Willy Haraldsen)

COMO CHEGAR

Existem muitas formas de se chegar a Bergen. Talvez um barco fosse o mais apropriado por causa da chuva, mas a indicação principal é o trem mesmo, já que ele passa por paisagens desbundantes no trajeto desde Oslo, e a experiência é chamada de “a melhor viagem de trem do mundo” pelos os noruegueses. Ela dura entre 6 e 7 horas e pode ser reservada no site da NSB, a companhia de trens da Noruega.

O trem para Bergen (Foto: Rolf M. Sørensen)

ONDE FICAR

Para encontrar um teto para dormir protegido da água e não ensopar suas coisas, procure no site Visit Bergen (que, aliás, não dá uma única linha sobre a previsão do tempo na cidade. Por que será?). Mas fique ligado: segundo o Lonely Planet, Bergen fica bem lotada durante o verão e pode ser difícil encontrar vagas nessa época.

QUANDO IR

Veja a tabela da WMO e decida. Mas não esqueça: em qualquer época, leve um guarda-chuva.

Chove, chuva. Chove sem parar.

- Gabriel Prehn Britto
2 comentários